Textos vencedores da Olímpiada de Língua Portuguesa viram livros da coleção digital do Leia para uma Criança

17:30

Poema e crônica premiados em 2016 foram adaptados e ilustrados para o formato digital do programa criado pelo Itaú Unibanco e Itaú Social

Dois textos que foram vencedores da Olimpíada de Língua Portuguesa de 2016 ficarão a partir de agora mais próximos do público, e especialmente das crianças. O Itaú Unibanco transformou os dois textos em livros digitais do projeto Leia para uma Criança. Completando 10 anos em 2020, a campanha incentiva a leitura na primeira infância e desde sua criação promove que "quando você lê para uma criança ela pode buscar o futuro que quiser".

"A flor que chegou primeiro", baseado na crônica da estudante Mayara de Aleluia Pereira, de Vianópolis, Goiás, conta a história de uma criança que, por meio de perguntas, descobre a origem do nome da cidade onde mora - estimulando a criatividade dos pequenos leitores. O texto original teve orientação da professora Elisete Tavares, da Escola Municipal Antonio de Souza Lobo Sobrinho, e foi adaptada para o formato digital por Jessé da Silva Dantas e ilustrada por Ivy Nunes Lemes.

"Sovaco da Cobra" é baseado no poema escrito por Angelo Raphael Albuquerque Ferreira, de Manaus, Amazonas, atualmente com 14 anos. A partir de uma expressão curiosa (sovaco da cobra), ele fala sobre inclusão e valorização do lugar onde se nasceu, além de apresentar um ambiente que muitas crianças brasileiras não conhecem: o igarapé. O texto original teve orientação da professora Eliane da Silva Chaves, da Escola Estadual Almirante Barroso. Também foi adaptado para o formato digital por Jessé da Silva Dantas e tem ilustrações de Erika Martins Lourenço. Os dois livros digitais foram desenvolvidos pela agência DPZ&T.

"No ano em que o Leia para uma Criança completa 10 anos, é muito simbólico e inspirador que histórias escritas por crianças e adolescentes passem a fazer parte de nossa coleção de livros digitais - estimulando um trabalho para o surgimento de novos autores nessa geração. Mais importante ainda é o fato de essas histórias terem sido reveladas pela Olímpiada de Língua Portuguesa, um projeto tão importante do Itaú Social que mobiliza professores por todo o país, oferecendo não só reconhecimento, mas também formação contínua. Com esses dois textos vencedores agora disponíveis em formato lúdico e acessível, queremos apresentar às crianças menores, que estão começando sua relação com a leitura, apresentando a elas um mundo de novas possibilidades", diz Juliana Cury, superintendente de marketing institucional do Itaú.

A Olimpíada de Língua Portuguesa é uma iniciativa do Itaú Social em parceria com o Ministério da Educação, sob a coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). Em 2019, a 6ª edição da Olimpíada homenageou a escritora Conceição Evaristo e mobilizou mais de 42 mil escolas de todo o país, alcançando 87,5% dos municípios brasileiros. Quase 86 mil professores da rede pública foram mobilizados, com mais de 170 mil inscrições de alunos do 5º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio.

"A Olimpíada de Língua Portuguesa demonstra a essência do trabalho de professores no desenvolvimento das competências de escrita e leitura de seus alunos. Desde sua primeira edição, os participantes têm a oportunidade de escrever sobre o lugar onde vivem, ao qual pertencem, inspirados pelas experiências cotidianas. A disponibilização desses trabalhos em versão de livro digital oferece a todos uma visão da qualidade de textos que retratam, de forma tão criativa, a realidade desses alunos, de suas comunidades e de seu tempo. Dessa forma, também queremos estimular e convidar professoras e professores que ainda não participaram da Olimpíada, a adotarem essas estratégias inovadoras de ensino, inspirando-se em outras experiências e desafios vivenciados na prática das escolas de todo o país", ressalta a superintendente do Itaú Social, Angela Dannemann.

O concurso faz parte do programa Escrevendo o Futuro, também iniciativa do Itaú Social, que trabalha para a melhoria do ensino da leitura e da escrita nas escolas públicas de todo país, por meio de ações de mobilização para a formação de educadores envolvidos no ensino da Língua Portuguesa.

O Itaú Social também é um dos realizadores do Leia para uma Criança, programa que estimula o vínculo dos pais com seus filhos através da leitura de livros infantis de alta qualidade. Desde 2010 já distribuiu mais de 57 milhões de livros físicos pelo país. O programa seleciona anualmente livros infantis por meio de edital - as obras passam por uma curadoria de especialistas, famílias e bibliotecas de todo país e as escolhidas são distribuídas gratuitamente.

Coleção digital
As histórias da série de livros digitais - assinadas por autores e ilustradores convidados pelo banco - são idealizadas para serem lidas por adultos para crianças em sua primeira infância, pelo celular ou tablet. Unem a simplicidade da leitura com a tecnologia.

Esta é a primeira vez que os livros digitais são feitos com base em histórias criadas por crianças. Edições anteriores tiveram como autores escritores e artistas renomados, como Conceição Evaristo, Fernando Veríssimo, Marcelo Rubens Paiva, Tulipa Ruiz e Zeca Baleiro, entre outros, além de uma adaptação do livro "Malala, a menina que queria ir para a escola", de Adriana Carranca. Com as versões da Olímpiada, a coleção alcança atualmente 15 títulos, todos em www.euleioparaumacrianca.com.br.

Festival #LeiaemCasa
Em meio ao cenário atual em que a recomendação de diversos órgãos de saúde pública é que as pessoas fiquem em casa, o Itaú Unibanco vem estudando diversas medidas para auxiliar a sociedade a evitar a propagação da COVID-19. Ficar com os pequenos nesse período em que o recomendado é o isolamento social, pode ser um desafio. Por isso, o banco criou o festival #LeiaemCasa, que busca contribuir com alternativas de entretenimento doméstico para as crianças - que muitas vezes estão em confinamento dentro de casa junto a pais que estão trabalhando de forma remota. A ideia é utilizar a leitura como instrumento de entretenimento familiar.

A ação já contou com compartilhamento dos livros digitais em formato PDF via Bot do WhatsApp, com quase 3 milhões de livros entregues, descontos em uma seleção especial de livros infantis e vídeos da escritora e contadora de histórias Kiara Terra, especializada em narrativas colaborativas - que usa seu método de narração exclusivo, que mescla música, teatro e outros recursos, para contar as histórias dos livros físicos e digitais já distribuídos pelo programa de incentivo à leitura
.

You Might Also Like

0 comentários

Só libero os comentários depois de lê-los.
Se tiverem alguma dúvida, perguntem que eu responderei por aqui mesmo!
Obrigada pela visita!

Seguidores

pickedresses